E.E.Japorã. Coordenação de Área faz a diferença.

E.E.Japorã. Coordenação de Área faz a diferença.
E.E.Japorã está buscando inovar suas metodologias sempre! Atividades diferenciadas contribuem para isto!

vc é minha visita nº

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

TERMO SINTÁTICO: COMPLEMENTO NOMINAL.

Dica sobre: Termo sintático.

Ao termo sintático que completa o sentido de um nome _ Substantivo, adjetivo ou advérbio – damos o nome de COMPLEMENTO  NOMINAL.

O complemento nominal exerce uma função parecida com a do objeto, em relação ao verbo transitivo. A diferença entre eles é que o objeto o objeto sempre completa o sentido de um verbo, enquanto o complemento nominal sempre completa o sentido de um nome. Veja os exemplos.

O professor se preocupaà  verbo transitivo indireto.
com a aprendizagem do aluno. à objeto indireto.

O professor está preocupado  àAdjetivo (predicativo do sujeito).
com a aprendizagem dos alunos. à complemento nominal.

A preocupação à Substantivo
com a aprendizagem do aluno é cada vez maior. à complemento nominal.

ATIVIDADES:

1) Transforme os objetos em destaque nas orações abaixo em complemento nominal, fazendo as adaptações necessárias. Veja o exemplo.

Os comerciantes temem os arrastões.
R: Os comerciantes têm medo dos arrastões.

a) Invadir  o comercio  tornou-se comum naquela região.
R: A invasão de comércios  tornou-se comum naquela região.

b) O Conselho Tutelar investigou a realidade das pobres crianças.
R: O conselho fez uma investigação sobre a realidade das pobres crianças.

c) Os garotos que bagunçam buscam as alegrias momentâneas.
R: Os garotos bagunceiros estão em busca das alegrias momentâneas.

d) Estabelecer metas é um  meio de acertos.
R: O estabelecimento de metas  é um meio de acertos.

e) Necessitar de pessoas  para trabalhar é algo previsível.
R: A necessidade de pessoas para trabalhar é algo previsível.

f)  Noticiaram  o assalto ao banco central.

R: A noticia sobre o assalto ao banco central foi anunciada.

terça-feira, 29 de outubro de 2013

LOCUÇÃO VERBAL e CONJUGAÇÃO VERBAL.

Expressões formadas por mais de um verbo recebe o nome de locuções verbais. Nelas, a ideia principal é representada por um verbo - verbo principal - que vem acompanhado por um verbo auxiliar (que não tem sentido próprio). Os verbos auxiliares mais comuns são: ser, estar, ficar, ir, haver, ter. 

EX:

Marlon ficou encantado com com o presente que ganhou.

  • ficou = auxiliar
  • encantado = principal.
Renan vai mudar de cidade no próximo ano.

  • vai = auxiliar
  • mudar = principal

Palavras que indicam ações tem o nome de verbo. Mas além de ações os verbos podem expressar:

Fenômeno da natureza ou meteorológico.
EX: Chove muito em Mundo Novo.

Estado: 
EX: Marcia estava doente e ficou feliz com as visitas que recebeu.

Os verbos pertencem a três conjugações:

1ª conjugação - verbos terminados em -ar: perguntar, comprar, amar.
2ª conjugação - verbos terminados em -er, or: dizer, querer, pôr.
3ª conjugação - verbos terminados em - ir: preferir, sorrir, insistir, partir.

Os verbos terminados em - OR, como o verbo pôr e aqueles que derivam dele ( compor, dispor, supor, propor, entre outros), pertencem a 2ª conjugação pois a forma antiga de  pôr era poer.  

ATIVIDADE

LEIA AS DUAS MANCHETES - a seguir identifiquem o que os verbos em destaque expressam.
A-
Neva no Sul do País pela primeira  vez no ano.
                                                                                                                                                           O estado de S. Paulo, São Paulo, 26 de junho.  

B-
Brasileiros  transformam paredes e vidros em telas sensíveis ao toque.
                                                                            Correio, Salvador, 2 de out. 2011.

R: O verbo da manchete A, expressa fenômeno da natureza (neva). O verbo da manchete B expressa uma ação.   



ATIVIDADES COM TEXTOS HUMORÍSTICOS

Texto 1)  

PULGA SONHADORA

Duas pulgas conversando:
__ O que você faria se ganhasse na loteria?
A amiga responde, com ar de sonhadora:
__ Eu comprava um cachorro só para mim.

Brasil Almanaque de Cultura popular, nº 61, abr.2004 


Texto 2)

 BEM EXPLICADO

Dizem que esta se deu em casa de conhecida, rica e antiga família paulista.
Tendo enviuvado o Cel. Eulálio, deixou lhe a esposa três filhinhos.
Mais tarde casou-se com a viúva D. Eugênia, mãe de três pimpolhos.
Do segundo casamento tiveram mais dois filhos.
Certo, dia ao entrar em casa, ouviu o berreiro dos dois menores e perguntou à esposa:
__Que aconteceu lá dentro.
__Nada demais: teus filhos e meus filhos estão batendo em nossos filhos.

Cornélio Pires. Mixórdia: contos, anedotas. são Paulo: Companhia Editora Nacional.


Responda as questões relacionadas aos textos lidos acima.

1) O que provoca humor no texto 1?

a) Duas pulgas conversando.
b) Pulgas sonhar em ganhar na loteria.
c) O fato de a pulga ter um sonho de consumo como se fosse ser humano.
d)A pulga sonhar com algo impossível.

R: C -  D16 – Identificar efeitos de ironia ou humor em textos variados.

2) Em que fator podemos comparar as duas anedotas.

a) O tema apresentado por ambas.
b) O elemento-surpresa no final da história.
c) A linguagem dos personagens.
d) O desfecho esperado para a história.

R: B - D19 – Reconhecer o efeito de sentido decorrente da exploração de recursos ortográficos e/ou morfossintáticos. 

3) Qual o tema que faz referência ao texto 2?

a) Sonho de consumo.
b) Amor e convivência.
c) Casamento de viúvos.
d) Família.

R: D  D6 – Identificar o tema de um texto. 

4) O texto 1 trás uma linguagem contemporânea,  enxuta, com frases curtas. Identifique a linguagem do texto 2 analisando também o tipo de personagens.

a) Arcaica/formal.
b) Coloquial/informal.
c) Gíria/informal.
d) Jornalística/formal.


R: A - D13 – Identificar as marcas linguísticas que evidenciam o locutor e o interlocutor de um texto.


















Tipos de Predicados


  • Predicado expressa ação do sujeito.
__Quando o verbo e a palavra mais importante desse predicado.
  • Predicado expressa atributo do sujeito.
__Quando a palavra ou expressão com valor adjetivo que expressa esse atributo é a mais importante do predicado. Nesse caso, o verbo tem como função ligar o sujeito ao seu atributo. Dizemos que se trata de um verbo de ligação.

  • De acordo com a relação que o predicado mantém com o sujeito, há três tipos de predicado.
__ Dinorá era pobre. 

Dinorá = sujeito.
era =  verbo de ligação.
pobre = predicativo.

A palavra pobre é o termo mais importante do predicado. Por isso dizemos que ela é o núcleo do predicado. E, por se tratar de um atributo do sujeito, esse núcleo do predicado é conhecido como predicado do sujeito. Quando o predicado apresenta como núcleo um predicado do sujeito, que se liga ao sujeito por meio de um verbo de ligação, damos a ele o nome de predicado nominal.

Analise outro ex:
Os seus quinze amigos entraram em casa.

Os seus quinze amigos. = sujeito.
entraram em sua casa = predicado.

A palavra entraram é o termo mais importante do predicado, pois expressa uma ação do sujeito e é, portanto, o núcleo do predicado. Quando o predicado apresenta como núcleo um verbo, damos a ele o nome de predicado verbal. 

Analise mais um ex: 

Mariá  gargalhava enlouquecida.

Mariá = sujeito.
gargalhava enlouquecido = predicado

(gargalhava = ação -  enlouquecido = predicativo)
Neste caso, as palavras gargalhava e enlouquecida são igualmente importantes, pois expressam uma ação e um atributo do sujeito ( predicativo do sujeito). Quando o predicado apresenta dois núcleos - um verbo e um predicativo do sujeito -, damos a ele o nome de predicado verbo-nominal



Base: Livro tecendo linguagens p.9

ATIVIDADE

Leia as orações abaixo, identifique o verbo de cada uma delas e, em seguida, classifique o predicado.

1) A laranja parecia madura.
R- Verbo - Parecia = predicado nominal.

2) No lugar das sementes, haviam pérolas enormes.
R- Verbo - Havia = predicado verbal.

3) Dinorá se transformou no mais rico dos reis do destino.
R - Verbo - transformou = predicado nominal.

4) Mariá gosta muito dessa história.
R - Verbo - Gosta = predicado verbal. 

5) Os reis saíram fartos da casa de Mariá.
R - Verbo - predicado verbo-nominal.









Trágico Acidente de Leitura - atividade com descritores.



Trágico Acidente de Leitura

Tão comodamente que eu estava lendo, como quem viaja num raio de lua, num tapete mágico, num trenó, num sonho. Nem lia: deslizava. Quando de súbito a terrível palavra apareceu, apareceu e ficou, plantada ali diante de mim, enfocando-me: ABSCÔNDITO. Que momento passei!... O momento de imobilidade e apreensão de quando o fotógrafo se posta atrás da máquina, envolvidos os dois no mesmo pano preto, como um duplo monstro misterioso e corcunda...terrível silêncio do condenado ante o pelotão de fuzilamento, quando os soldados dormem na pontaria e o capitão vai gritar: Fogo!

Extraído de "Nova Antologia Poética", Editora Globo - São Paulo, 1998, pág. 70.

1- O que o texto considerou um acidente de leitura?

a) O envolvimento num pano preto.
b) Não ler. Deslizar.
c) O fato de alguém encontrar uma palavra desconhecida no meio do livro que estava lendo.
O) O fato de a leitura deixa-lo tão cômodo ao ponto de se sentir viajando num raio de luz...

R: C  -   D4 – Inferir uma informação implícita em um texto.

2- No trecho, " Nem lia: deslizava", a expressão enfatizada dá ideia de:

a) Suavidade e desenvoltura.
b) Tropeços e gagueira.
c) Leitura sem entendimento.
d) Cansaço e indignação.

R: A   -   D18 – Reconhecer o efeito de sentido decorrente da escolha de uma determinada palavra ou  expressão. 

3- No trecho: "Que momento passei!..." o emprego das reticências servem para marcar.

a) Pausa e dúvida do leitor quanto a palavra desconhecida.
b) Pausa e perplexidade do leitor diante da palavra nova.
c) Indignação e compreensão do leitor.
d) Indicação de pausa diante do final da leitura.

R: B   -   D17 – Reconhecer o efeito de sentido decorrente do uso da pontuação e de outras notações

Fonte: Livro “Tecendo Linguagens” p.19.

Sugestão de filme MS


Filme Terra Vermelha


Sinopse: Uma das obras do Vestibular da UFGD, Mato Grosso do Sul, Brasil, 2008. O suicídio de duas meninas Guarani-Kaiowá desperta a comunidade para a necessidade de resgatar suas próprias origens, perdidas pela interferência do homem branco. Um dos motivos do desaparecimento gradual da cultura reside no conflito gerado pela disputa de terras entre a comunidade indígena e os fazendeiros da região. Para os Kaiowás, essas terras representam um verdadeiro patrimônio espiritual e a separação que sofreram desse espaço é a causa dos males que os rodeia. Uma disputa metafórica é criada. A compreensão e o diálogo buscam espaço nesse antigo conflito. Enquanto isso, o jovem Osvaldo, que vive um terrível embate contra o desejo de morrer, vai furtivamente buscar água no rio que corta a fazenda e conhece a filha do fazendeiro. Um encontro em que a força do desejo transpassa e ao mesmo tempo acentua o desentendimento entre as civilizações.

DESFILE DE 7 DE SETEMBRO NA E.E.J.

Um pouco da história do Brasil passa pelas ruas de Japorã MS, representada pelos alunos da E.E.J no dia 7 de setembro de 2013. Foi uma bela apresentação.


























segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Projeto: Ensinando com jogos educativos, em ação.

 
                               8º Ano A colocando em prática o projeto: Ensinando com os Lúdicos.
                                         
 Utilizando-se de painel organizado em partes (características, personagem, local, tempo, ação, consequência), e frases separadas da mesma forma, os alunos em duplas, organizaram com coerência as frases que foram fixadas no painel como se fosse envelope. Depois de montado os grupos fizeram a apresentação de como ficou organizada suas frases, e todos poderão participar com sua opinião. Em seguida cada aluno produziu um pequeno texto com uma das frases do painel, utilizando elementos coesivos. A professora comentou sobre os elementos da narrativa, os termos coesivos, a coerência e a organização de parágrafos. Os alunos participaram com muita atenção.


segunda-feira, 26 de agosto de 2013

GINCANA CULTURAL - DIA DO ESTUDANTE. E.E.J.

 Nossos estudantes se divertiram aprendendo. Com várias questões de conhecimentos gerais, pegadinhas, português, matemática, soletrando e tabuada.  Dois grupos de estudantes disputaram o campeonato. Um representante de cada grupo tirava uma ficha, lia para os dois  grupos, e estes discutiam e escreviam a resposta em um papel, o grupo que entregava a resposta certa primeiro fazia 10 pontos se esta estivesse correta, o segundo a entregar fazia 5 pontos se estivesse correta, caso as resposta de um dos grupos estivesse errada, o grupo perdia 5 pontos. Tudo devidamente anotado no quadro. Para finalizar tinha a atividade da corrida dos carros que valeria 100 pontos e poderia fazer a diferença. Todos participaram ativamente da brincadeira e se divertiram muito.

                                            









 Corrida de Carros


Oito carros, de marca e cores diferentes, estão alinhados lado a lado, para uma corrida. Estabeleça a ordem em que os carros estão dispostos, baseando-se nas informações:

1. O Ferrari está entre os carros vermelho e cinza.

2. O carro cinza está à esquerda do Lotus.

3. O Mclaren é o segundo carro à esquerda do Ferrari e o primeiro à direita do carro azul.

4. O Tyrrel não tem carro a sua direita e está logo depois do carro preto.

5. O carro preto está entre o Tyrrel e o carro amarelo.

6. O Willians não tem carro algum à esquerda e está à esquerda do carro verde.

7. À direita do carro verde está o Benneton.

8. O Lotus é o segundo carro à direita do carro creme e o segundo à esquerda do carro marrom.

9. O Jordan é o segundo carro à esquerda do Stuart.

RASCUNHO
Ordem
Marca








Cor











 CORRETO
Ordem
Marca








Cor










Boa sorte!


RESPOSTA:


Ordem
Marca
WILLIANS
MCLAREN
BENNETON
FERRARI
JORDAN
LOTUS
STUART
TYRREL
Cor
AZUL
VERDE
VERMELHO
CREME
CINZA
AMARELO
PRETO
MARROM



terça-feira, 2 de julho de 2013

JOGO: GINCANA DO BINGO, SUBSTANTIVO PRÓPRIO E COMUM.


Conteúdo: Substantivo comum e substantivo próprio.
Habilidades:
àMotivar a aprendizagem dos alunos.
Descritores:
à D 19: Reconhecer o efeito de sentido decorrente da exploração de recursos ortográficos e/ou morfossintáticos.
à ALVO: Turmas do 3º ao 5º Ano.

METODOLOGIA: 
Serão selecionados, digitados, recortados e sorteados aleatoriamente vinte substantivos próprios e vinte substantivos comuns, que a cada vez este será escrito no quadro por um tempo determinado. A sala será separada em grupos, dois, três... e estes devem escrever à caneta a palavra cantada em um dos quadros que receberão no inicio com os campos: substantivos próprios, substantivos comuns. Logo outra palavra, e outra, e assim sucessivamente até que todas as casas sejam preenchidas. Então a professora volta a pegar os papéis com as palavras sorteadas e fará a correção, vence o grupo em que todas as palavras estiverem em sua classificação exata ou aquele em que o número de acertos for maior. A professora poderá dar pontos para os que ganharem o jogo ou para todos, com maior e menor gratificação.

Autoria: Maurina Aparecida de Lima Pientka. (Coordenadora de Língua portuguesa).

  • SUGESTÕES DE PALAVRAS...

  • mulher, cadeira, menino, casa, rio, lápis, borracha, banana, fruta, caderno, carteira, escola,
  • cachorro, cidade, loja, livro, homem,  cadeira, cobra...
  •  Brasília, Japorã, Paraguai, Maria,  João, Mundo Novo, Ana, Lisboa, São Paulo, Mateus, Luis, Talita,
  • Natanael, Londres,  Paulinho, Pedro, Tietê, Brasil...


segunda-feira, 1 de julho de 2013

PROJETO DE LEITURA e CONTAÇÃO DE HISTÓRIA

 A professora de Língua portuguesa, Maria Aparecida, faz o encerramento do projeto de Leitura com contação de história entre os alunos do sexto ao nono. Durante os dois bimestres aconteceram leituras semanais de livros literários devidamente planejados. Para terminar o semestre cada aluno  escolheu a história que mais gostou, resumiu em um caderno de produção e depois contou para a professora e colegas em uma roda de contação de história.









 


quinta-feira, 20 de junho de 2013

ATIVIDADE SOBRE ORALIDADE.

Para trabalhar a oralidade uma boa dica é esta: Desenhar no quadro branco o desenho demonstrado abaixo e escrever no circulo do meio o termo escolhido para ser trabalhado, e ir perguntando aos alunos palavras que terminam com determinado sufixo de forma que todos participem. Vá escrevendo nos círculos que formam a rede as palavras corretas ditas pelos alunos e comentando com eles de que outra ela é derivada.
Peça a eles que as copiem no caderno, e que produzam um texto utilizando algumas delas.




quinta-feira, 13 de junho de 2013

JOGO DO SIGNIFICADO CERTO: HOMÔNIMOS E PARÔNIMOS.

A professora Maria Aparecida trabalhou mais uma vez com o lúdico, agora com o nono Ano B vespertino, que trabalharam a escrita correta de cada palavra sorteada, ao mesmo tempo trabalharam cooperação, concentração e trabalho em equipe. Cada equipe participante tinham um painel, um marcador de trilha, um dado e fichas para serem utilizadas de acordo com a casa sorteada. Todos participaram ativamente da atividade de forma muito animada.
Obs: A descrição dessa atividade foi postada em data posterior como HOMÔNIMOS E PARÔNIMOS.
                                                                             Coordenadora de Língua Portuguesa: Maurina Pientka.

















Ei,... psiu!

Clique aqui e escolha a sua no Site TonyGifsJavas.com.br